Fri. Dec 6th, 2019

Morar na Itália

Quando pensei no título do texto tive dúvidas se seria uma boa ideia deixa-lo, pois apesar da Itália ser um País pequeno, as diferenças entre as regiões e cidades aqui são assustadoramente grandes.

Eu morei em Roma, que fica na região de Lazio, Vittorito e Pescara que ficam em Abruzzo. Ambas as regiões ficam do centro para baixo, ou seja, é bem diferente de ter uma vida mais “Europeia” como ao Norte deste País tão belo!

Cheguei no País da Pizza com prazo para voltar a minha vida em Dublin, desembarquei aqui apenas para entrar com meu processo de Reconhecimento da Cidadania Italiana. Confesso que sem saber muitas informações da vida neste País, apenas o via como o País da massa, do vinho e do amor.

A cidade que eu me instalei para fazer o processo não tinha nem 2.000 habitantes, o comércio abre a hora e o dia que os donos parecem ter vontade. Foi difícil processar e me adaptar a essa realidade.

Aos poucos as coisas foram se ajeitando, meus documentos já estavam no Comune (nossa Prefeitura no Brasil) e assim comecei a viver a Itália. Aqui se toma vinho todos os dias, mas calma aí… nada de tomarem a garrafa toda. Eles apreciam o vinho, eles fazem isso como algo que já faz parte dos dias, no aperitivo, ou no almoço, no jantar: não importa! O vinho está sempre ali.

Como eu cheguei na Primavera, estava maravilhada com a beleza dos canteiros, aquele céu azul que não via desde que saí do Brasil. Mal sabia eu que o verão estava prestes a me enlouquecer. Adiei a volta para Dublin, decidi esperar a conclusão do processo, passei o verão na Itália, e, como não sou fã do calor, aqui não foi diferente. Por outro lado, conheci praias lindas que vieram como surpresa, afinal sempre achamos que praias lindas são as nossas!

No meio do calor, das praias, da tensão do processo, tomei a decisão de adiar por tempo indeterminado a volta para a Irlanda. Passaporte Europeu nas mãos, processo concluso com sucesso, busquei as malas e peguei a estrada para a “Cidade Eterna”: Roma, aí vou eu!

Não há sombra de dúvidas que a vida em Roma merece um texto exclusivo, mas a riqueza de história e informações são tantas que podemos falar um pouco aqui também. Morar em Roma é viver todos os dias a história, é estar caminhando e olhar algum lugar onde foi filmado aquele filme famoso. Roma te fascina a todo momento, te faz entender o significado da palavra “potência”, não no sentido de Primeiro Mundo, mas no sentido da sua importância para os dias de hoje, os monumentos jamais vistos e claro, o encanto que as palavras não conseguem expressar.

Após 4 meses vivendo em Roma, arrumei as malas para o litoral. De volta à região de Abruzzo, minha nova casa seria a poucas quadras da praia. Pescara me acolheu e me aqueceu nesse inverno europeu. Comecei a me adaptar facilmente diante do sentimento de já ser uma boa italiana. Trabalhando com brasileiros no Processo da Cidadania Italiana, agora eu estava do “outro lado da moeda”. Novas histórias, nova rotina É incrível como, de alguma forma, tudo, absolutamente tudo vai entrando no lugar.

Morar na Itália é aprender a conhecer e apreciar os vinhos, é se interessar pelos passeios nas vinícolas e “fazer o aperitivo” numa segunda, terça ou quarta-feira e não ter que esperar o fim de semana para tomar uma taça de vinho e comer salaminho. Morar na Itália é comer massa todos os dias, saborear as melhores pizzas deste mundo, é ir ao supermercado e “fazer a festa” com os preços da mussarela de búfala e do tomate seco!

Ah o clima… na Itália faz literalmente as 4 estações no ano e podemos viver as chuvas do outono, a beleza do inverno, o encanto da primavera e a alegria do verão! Morar aqui é viver o dia a dia lembrando das aulas de história, é ser eternamente turista quando dá aquela parada para bater uma foto!

Ah… a Itália… País rico de cultura, beleza e história e mesmo enfrentando uma crise econômica e política ainda é a opção de muitos brasileiros em busca de uma vida nova!

 

 

Juliana Gasparette

22/02/2018 – Pescara – Abruzzo – Itália

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *